A (de)vida angústia de morte: considerações a partir da filosofia e da psicanálise

Renato dos Santos, Allan Martins Mohr

Resumo


Este artigo tem por objetivo construir um percurso acerca de dois conceitos assaz importantes para a filosofia e para a psicanálise, a morte e a angústia. Partimos de considerações acerca da morte enquanto destino de todos os mortais e seu entendimento na pena heideggeriana para, em seguida, construir possibilidades de leitura de ambos os conceitos na tradição psicanalítica freud-lacaniana. A hipótese que perseguimos desde o início deste trabalho é a possibilidade de conjecturar um novo entendimento para angústia enquanto angústia de castração e, a partir dos constructos filosóficos de ser-para-a-morte, angústia e, em especial, angústia de morte, mostrar que é possível dizer que a partir do percurso escolhido, toda angústia é angústia de morte.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 2175-2834