Transferência da necessidade (de regredir à dependência)

Laura Mack

Resumo


Tomando como base, inicialmente, a conferência XXVII – “Transferência” (Freud, 1916-17) podemos definir transferência como a atualização e a repetição de relações conflituosas passadas na relação paciente/analista. Em seu artigo de 1955 intitulado Variações clínicas da transferência, Winnicott aponta para o fato de que a teoria freudiana sobre os estágios primitivos do amadurecimento emocional foi formulada em um momento em que a teoria psicanalítica era aplicada exclusivamente no tratamento de casos neuróticos. Ou seja, eram pacientes cujas necessidades básicas haviam sido atendidas.Encontramos aqui uma diferença fundamental entre Winnicott e o fundador da psicanálise. Em Freud encontramos a ideia da atualização dos conteúdos inconscientes na relação transferencial, em Winnicott a transferência passa a ser também o meio pelo qual o paciente é capaz de "falar" de suas necessidades maturacionais. Estas necessidades geralmente se referem à falhas do processo de integração e pedem do analista a previsibilidade e confiabilidade necessárias para garantir a regressão à dependência na relação transferencial.

Texto completo:

PDF

Referências


FREUD, S.: Conferências introdutórias sobre psicanálise, Volume XVI, Ed. imago, Rio de Janeiro.

FREUD, S. New Introductory Lectures on Psycho-Analysis, 1912.

HAYNAL, A. Controversies in Psychoanalytic Method. New York: NYU Press, 1989.

LITTLE, M. Psychotic Anxieties and Containment. A Personal Record of an Analysis with Winnicott. New Jersey: Aronson, 1990.

VAN SWEDEN, R. C. Regression to Dependence: A Second Opportunity for Ego Integration and Developmental Progression. London: Jason Aronson, 1994.

WINNICOTT, D.W.: Home is where we start from. W.W. Norton & Company; New

York-London, 1986.

____________: Through Paediatrics to Psycho-Analysis. Basic Books; New York,

____________: Brincar e a Realidade, tradução J. O. de Aguiar Abreu e Vanede Nobre, Imago editora Ltda, Rio de Janeiro, 1975.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 2175-2834