A perspectiva de futuro no contexto da adolescência em acolhimento institucional

Autores

Resumo

Este artigo objetiva refletir sobre como a perspectiva de futuro tem incidido nos adolescentes em acolhimento institucional. Realizou-se uma revisão bibliográfica de artigos científicos e livros, utilizando-se os aportes psicanalíticos de D. W. Winnicott para a reflexão teórica. A perspectiva de futuro foi pensada pela noção de esperança, indicando a busca pela reparação de lacunas impostas pelo ambiente provedor. Os conceitos de esperança e regressão são centrais para evidenciar a possibilidade de retomada do amadurecimento saudável. Verificou-se que a esperança e a perspectiva de futuro são fatores protetivos nessa população. Também a manutenção do convívio familiar e comunitário, os vínculos afetivos na instituição e o vislumbre profissional favorecem a crença em um futuro construtivo, podendo ser moderadores dos impactos negativos.

Biografia do Autor

Cláudia Yaísa Gonçalves da Silva, Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo

Psicóloga. Doutoranda em Psicologia Clínica pelo Instituto de Psicologia da USP. Especialista em Psicanálise Teoria e Clínica (Necpar/UniCesumar). Pesquisadora do LAPECRI - Laboratório de Pesquisa sobre o Desenvolvimento Psíquico e a Criatividade em Diferentes Abordagens Psicoterápicas (IPUSP). Professora do Ensino Superior. 

Ivonise Fernandes da Motta, Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo

Professora Livre Docente do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da USP (IPUSP). Orientadora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica do IPUSP, Mestrado e Doutorado. Coordenadora do LAPECRI - Laboratório de Pesquisa sobre o Desenvolvimento Psíquico e a Criatividade em Diferentes Abordagens Psicoterápicas. Supervisora do Curso de Especialização em Psicoterapia Psicanalítica (CEPSI-UNIP). Psicoterapeuta de crianças, adolescentes e adultos.

Publicado

2020-12-31