Freud e a Destrutividade Humana: todos os demônios pelas ruas

Autores

  • Eduardo Ribeiro da Fonseca Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)

Resumo

A pandemia e o isolamento social nos recolocaram velhas questões filosóficas e psicanalíticas ligadas à destrutividade humana e ao significado da cultura no conjunto da natureza. O negacionismo alimentado por informações falsas, especialmente, forçanos a pensar o papel da racionalidade nesse contexto e as razões pela quais as pessoas agem contra si mesmas, apesar de toda informação disponível que recomenda o isolamento como única alternativa à propagação do COVID-19. O objetivo deste artigo é refletir sobre essas questões e o que está no fundo destas, a saber, a irracionalidade inerente à existência e à vida dos impulsos do ponto de vista de Freud.

Biografia do Autor

Eduardo Ribeiro da Fonseca, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)

Linha de Pesquisa: Filosofia da Psicanálise  

Publicado

2020-12-31