Deleuze encontra Freud: desconstruindo a sexualidade a partir de uma leitura de Sacher-Masoch

Autores

  • Breno Pitol Trager Universidade Estadual de Maringá
  • Marcos Klipan Universidade Estadual de Maringá

Resumo

Este ensaio discute as relações entre feminilidade, passividade e masoquismo a partir de uma reflexão crítica-clínica da obra de Sacher-Masoch. Partiu-se do complexo de castração em ambos os sexos para inferir que urge às pulsões perverso-polimorfas infantis, especialmente o impulso agressivo sádico-anal, extraviarem-se para o matrimônio. Tal processo conduziria, no caso das perversões, a uma hipotética unidade sadomasoquista. A reflexão crítico-literário de Marquês de Sade e de Sacher-Masoch, no entanto, mostra que ao passo que o sadismo recapitula o complexo de Édipo, o masoquismo se vincula à oralidade da mãe Afrodite. O ensaio conclui que diferente de urgir o matrimônio com a concepção de um filho, a Psicanálise pode ensejar uma feminilidade empoderada da qual faz parte a complexidade do fetiche humano.

Publicado

2022-05-23

Edição

Seção

Freud: ensaios sobre psicanálise