A dinâmica da criançada: uma teoria de grupos proposta por Winnicott.

Autores

  • Daniel Kazahaya Unicamp

Resumo

A criançada tem uma dinâmica de grupo muito peculiar que é diferente, em grande parte, da dinâmica do adulto. Enquanto o sujeito que já está constituído enquanto o Eu sou participa do grupo enquanto uma união de unidades que se enriquecem mutuamente, Winnicott afirma que o pequeno semelhante, isto é, o bebê ou criança ainda em fase de amadurecimento que não alcançou o estatuto de Eu sou, faz grupo em termos de cobertura materna, buscando o status de unidade psicossomática. Winnicott desenvolveu uma teoria dos grupos e de formações pré-grupais de bebês e crianças pequenas que pode nos ajudar muito a compreender e intervir em questões que envolvem a interação desses pequenos semelhantes, porém, este conhecimento raramente é discutido na psicanálise enquanto uma teoria da dinâmica dos grupos. Neste artigo apresentamos essa teoria por meio de uma revisão bibliográfica narrativa.

Publicado

2022-06-24

Edição

Seção

Winnicott: ensaios sobre psicanálise