Culpa, ódio e hospital: um estudo de caso segundo a visão winnicottiana

André Augusto Rossi, Silvia Mayumi Gradvohl

Resumo


O presente artigo apresenta um estudo de caso realizado por meio de um estágio supervisionado em psicologia hospitalar. Trata-se do favorecimento da elaboração de uma situação de culpa e ódio entre uma paciente e sua acompanhante, atendidas por um estagiário no contexto hospitalar, à luz da psicanálise winnicottiana. São mostrados as possibilidades e os limites da intervenção psicológica e ressaltadas as formas pelas quais a intervenção pode ser realizada, de modo a favorecer o amadurecimento pessoal sem ser invasiva e respeitando a singularidade dos sujeitos atendidos.

Texto completo:

PDF

Referências


Angerami, V. A. (1984). Psicologia hospitalar: a atuação do psicólogo no contexto hospitalar. São Paulo: Traço.

Favilli, M. (2004). Apresentação. In A. Ferrari, Vida e tempo. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Minuchin, S. (1982). Famílias – funcionamento e tratamento. Porto Alegre: Artes Médicas.

Monticelli, M. & Boehs, A. E. (2007). A família na unidade de internação hospitalar: entre o informal e o instituído. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 41(3), 468477.

Moretto, M. L. T. (2001). O que pode um analista no hospital? São Paulo: Casa do Psicólogo.

Mota, R. A., Martins, C. G. M. & Veras, R. M. (2006). Papel dos profissionais de saúde na política de humanização hospitalar. Psicologia em Estudo, 11(2), 323-330.

Peres, G. M. & Lopes, A. M. P. (2012). Acompanhamento de pacientes internados e processos de humanização em hospitais gerais. Psicologia hospitalar, 10(1), 17-41.

Pessini, L. & Bertachini, L. (2004). Humanização e cuidados paliativos. São Paulo: Loyola.

Pinho, L. B. & Kantorski, L. P. (2004). Refletindo sobre o contexto psicossocial de famílias de pacientes internados na unidade de emergência. Ciencia y Enfermeria, X(1), 67-77.

Romano, B. W. (1999). Princípios para a prática da psicologia clínica em hospitais. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Safra, G. (2006). Análise winnicottiana: teoria e técnica [DVD]. São Paulo: Sobornost.

Simonetti, A. (2004). Manual de psicologia hospitalar – o mapa da doença. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Tonetto, A. M. & Gomes, W. B. (2007). Competências e habilidades necessárias à prática psicológica hospitalar. Arquivos brasileiros de psicologia, 59(1), 38-50.

Winnicott, D. W. (1990). Natureza humana. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1988).

Winnicott, D. W. (1975). O brincar e a realidade (J. O. A. Abreu e V. Nobre, Trad.). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado 1971a).

Winnicott, D. W. (1999). Privação e delinquência. São Paulo: Martins Fontes. (Trabalho original publicado em 1984a).

Winnicott, D. W. (2000). A observação de bebês numa situação padronizada. In D. Winnicott, Da pediatria a psicanálise. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1958a).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.